X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!
No RN, deputados participam de reunião com presidente da CPI dos respiradores; Kelps detalha ‘esquema de corrupção na Bahia’.
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

No RN, deputados participam de reunião com presidente da CPI dos respiradores; Kelps detalha ‘esquema de corrupção na Bahia’.

Uma comitiva de deputados da oposição na Bahia participou nesta terça-feira (23), em Natal (RN), de uma reunião de trabalho com o presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid instalada pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, deputado Kelps Lima (SD). O colegiado investiga o caso dos respiradores do Consórcio Nordeste, que pagou antecipadamente e não recebeu os equipamentos nem teve a devolução dos recursos, resultando em prejuízo superior a R$ 50 milhões aos estados da região.

Participaram do encontro os parlamentares Sandro Régis (DEM), líder do bloco da oposição, Capitão Alden (PSL), Soldado Prisco (PSC), Tiago Correia (PSDB) e Robinho (PP). Na reunião, os deputados baianos se colocaram à disposição para colaborar com os trabalhos da comissão, uma vez que agentes públicos da Bahia estão no centro das apurações. Documentos sigilosos obtidos pela CPI apontam que a compra dos respiradores foi, na verdade, “um esquema de corrupção para desviar recursos públicos”. Entre os principais alvos está o ex-secretário da Casa Civil, Bruno Dauster.

Os parlamentares baianos conheceram mais detalhes sobre as investigações e sobre a metodologia utilizada pela CPI para conduzir a apuração. Eles conversaram sobre a participação dos agentes públicos da Bahia envolvidos no caso dos respiradores e tiveram acesso às informações que estão sendo analisadas pelo colegiado, além de tirar dúvidas sobre os próximos passos da apuração. Bruno Dauster já foi convocado recentemente para depor, mas optou por ficar calado.

“A CPI da Covid do Rio Grande do Norte já identificou que parte do esquema de corrupção foi operado dentro da gestão do governo da Bahia, e não só no Consórcio do Nordeste. Nós defendemos que essa investigação também precisa ser feita dentro do âmbito da Assembleia Legislativa da Bahia. Nós, do Rio Grande do Norte, não podemos investigar o governo baiano. Esse escândalo que causou prejuízos enormes para nove estados. A falta desses equipamentos causou mortes”, afirmou Kelps.

“Nós estamos aqui firmando uma forma da CPI do Rio Grande do Norte colaborar com o povo baiano e com a Assembleia Legislativa da Bahia para a gente desvendar o que ainda falta ser feito nessas investigações. É fundamental a participação da Assembleia Legislativa da Bahia, tendo em vista que parte da corrupção funcionou dentro da gestão do Governo da Bahia”, complementou o deputado potiguar.

O deputado Sandro Régis ressaltou que a oposição vai continuar cobrando punição para os responsáveis pelo esquema. “Em uma conversa muito produtiva, Kelps nos deu informações importantes sobre o andamento das investigações, que apontam uma participação grande de agentes públicos da Bahia neste esquema para desviar dinheiro público. Vamos seguir acompanhando a apuração e pedir punição severa aos responsáveis”, disse.

Política Livre

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter