X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!
Mulher é assassinada com golpes de facão e machado na zona rural de Pindaí.
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Mulher é assassinada com golpes de facão e machado na zona rural de Pindaí.

Uma mulher foi assassinada no início da tarde desta quinta-feira (16), na zona rural de Pindaí, na região sudoeste da Bahia. Maria Aparecida, de 46 anos, foi agredida com golpes de facão e machado, na fazenda Brejo, região do distrito de Guirapá, por volta do meio-dia.

A  5ª Cia do 17º Batalhão de Polícia Militar (17º BPM) e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) deslocaram para o local, onde o óbito foi constatado. A vítima apresentava lesões na região do abdômen e cabeça.

O Departamento de Polícia Técnica (DPT) foi acionado para realizar a perícia e remoção do corpo para o Instituto Médico Legal de Guanambi, onde será submetido a exames de necropsia.

De acordo as informações colhidas pela PM, através de testemunhas, o autor do crime seria o ex-esposo da vítima, que fugiu do local, após praticar o crime.

A PM realiza diligência para localizar e prender o autor do feminicídio.

O que é feminicídio?

O assassinato de mulheres em contextos discriminatórios recebeu uma designação própria: feminicídio. Nomear o problema é uma forma de visibilizar um cenário grave e permanente: milhares de mulheres são mortas todos os anos no Brasil. De acordo com o Mapa da Violência 2015, em 2013 foram registrados 13 homicídios femininos por dia, quase cinco mil no ano. Ainda assim, o enfrentamento às raízes dessa violência extrema não está no centro do debate público com a intensidade e profundidade necessárias diante da gravidade do problema.

O feminicídio é a expressão fatal das diversas violências que podem atingir as mulheres em sociedades marcadas pela desigualdade de poder entre os gêneros masculino e feminino e por construções históricas, culturais, econômicas, políticas e sociais discriminatórias.

POR MATEUS SOUZA

Imprimir
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter