X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!
Profissionais protestam conta falta de EPIs no hospital de Riacho de Santana.
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Profissionais protestam conta falta de EPIs no hospital de Riacho de Santana.

RIACHO DE SANTANA – A falta de equipamentos de proteção e de higienização no Hospital Maternidade Amália Coutinho, foi motivo de protesto na manhã deste sábado (23), em Riacho de Santana, no sudoeste da Bahia.

Segundo denunciaram os servidores ao portal Folha do Vale, não tem na unidade de saúde equipamentos de Proteção Individual (EPIs), álcool em gel, álcool 70% e máscaras. “A gente se sente totalmente desprotegido, desassistido pela prefeitura”, comentou uma pessoa.

Procurado, o secretário municipal de Saúde, José Santana Flores, respondeu que o protesto realizado no dia de hoje é justo, mas não é como foi colocado pelos profissionais.  Ele falou das dificuldades que o município vem passando, mas afirmou que não é verdade que falta EPIs, máscaras e álcool. “Se isso fosse verdade ninguém estaria cumprindo plantão, o que existe na unidade é desperdício”, comentou José.

De acordo com o secretário, os profissionais reivindicam insalubridade e redução da jornada de trabalho para 30 horas, no entanto, não será possível essa redução. Além da “Acho justo essa cobrança, inclusive já sentei com o prefeito Alan Antonio Vieira (PSD). Vamos sentar com o sindicato”, disse ele.

Dois casos do novo coronavírus foram confirmados na cidade de Riacho de Santana, segundo informou o secretário. O primeiro caso foi confirmado no dia 18 de maio.

EDIÇÃO: JOÃO MIGUEL

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter