X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!
Pesquisa revela que apoio de Rui Costa não é determinante para eleição de candidato.
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Pesquisa revela que apoio de Rui Costa não é determinante para eleição de candidato.

O apoio do governador Rui Costa a um nome postulante à prefeitura de Salvador não é determinante para que seja eleito. Levantamento divulgado pela pesquisa Ágora/bahia.ba indica que 41,4% dos entrevistados dependem de quem seja o candidato apoiado por Rui para que possa, enfim, dar seu voto. As mulheres são mais criteriosas nesse sentido, sendo 45,8% das pessoas que condicionam seu voto.

Os homens representam 35,9%. Por outro lado, 36,9% dos entrevistados votariam com certeza no candidato do governador. A maior confiança vem dos homens, que são 39,4% dos que confirmaram o voto. As mulheres representam 34,9%. Outros 16,4% rejeitam o candidato apoiado por Rui Costa. Os homens lideram esse levantamento, sendo 19,9% dos que sinalizaram essa recusa. As mulheres são menos resistentes, representadas por 13,6% dos entrevistados. Pouco mais de 5% não souberam ou não responderam à pergunta (5,2%). As mulheres se abstiveram mais da resposta, sendo 5,6% dos respondentes; entre os homens, o percentual foi 4,7%. Atualmente, a major Denice Santiago (PT) é aposta do governador para a disputa à prefeitura. No entanto, a base do governador registra também as pré-candidaturas do deputado Sargento Isidório (Avante), da deputada Lídice da Mata (PSB), do deputado Bacelar (Podemos) e da deputada estadual Olívia Santana (PCdoB).

Dados da pesquisa

A pesquisa Ágora/bahia.ba foi realizada no último dia 8, com 808 pessoas residentes em Salvador, com idade a partir de 16 anos. Os entrevistados foram selecionados aleatoriamente, em metodologia de sistema telefônico automatizado.

Nesse modelo, é disparada uma mensagem de voz gravada para as quatro operadoras de telefonia celular. O entrevistado responde pelo teclado do telefone.

A confiança nos resultados é de 95%, com margem de erro de 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral, sob identificação BA-04439/2020.

A maioria dos entrevistados tem entre 25 e 44 anos (44%). Também responderam às perguntas pessoas entre 45 e 59 anos (27%), pessoas com mais de 60 anos (17%) e com faixa etária entre 16 e 24 anos (17%).

Metade dos respondentes tem apenas o ensino médio. Por outro lado, 24% dos entrevistados têm ensino superior, 23% têm o ensino fundamental e 4% nunca foram à escola.

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter