X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!
Ministério Público de Guanambi abre Inquérito Civil para apurar suposta prática de improbidade administrativa do Prefeito Jairo Magalhães.
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Ministério Público de Guanambi abre Inquérito Civil para apurar suposta prática de improbidade administrativa do Prefeito Jairo Magalhães.

O escândalo que ganhou as redes sociais de Guanambi e deixou abismada toda a região há pouco mais de um ano, causando uma enorme repercussão, conhecido como "A farra das diárias", será apurado pelo Ministério Público, através de Inquérito Civil Público aberto na última semana, mais precisamente, dia 08/09/2020, pela promotora de Justiça Dra. Tatyane Miranda Caires. Em documento enviado ao autor da denúncia, comunica que será apurado a suposta prática de improbidade na dispensa de licitação para a contratação de empresa de ônibus no valor de R$ 17 mil reais, como também o pagamento de diárias no valor de R$ 34 mil reais para a a realização de uma viagem para Brasília, onde foi realizada uma solenidade.

De acordo a narrativa, não houve critério transparente e isonômico para a escolha dos passageiros agraciados com tal benesse, tendo sido escolhido servidores públicos e correligionários políticos. Segundo ainda, houve uma verdadeira farra com o dinheiro do contribuinte guanambiense na capital federal. O documento registra que a empresa já entregou a relação de todos os 45 passageiros. Embora devidamente notificado por várias vezes, o prefeito de Guanambi Jairo Magalhães, não encaminhou informações, ou os documentos solicitados.

O documento salienta ainda que o Ministério Público cientificou o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), das suportas irregularidades e encaminhou a documentação pertinente. O documento é finalizado, salientando que é imprescindível a continuidade das investigações. Este é o segundo caso onde o Ministério Público apura supostas irregularidades no pagamento de diárias na prefeitura de Guanambi. Ao final do trâmite judicial, caso fique comprovado as ilegalidades, os que receberam as diárias poderão ser penalizados e obrigados a devolver a quantia, corrigida monetariamente.

Apuração semelhante já está sendo feita pelo MP

Em dezembro do ano passado, o Ministério Público já tinha instaurado Procedimento Investigativo semelhante. Um dos assessores do prefeito Jairo Magalhães, o servidor Natanael Santos Souza, conhecido vulgarmente por “Pretinho”, Assessor Especial do Gabinete do Prefeito, teria recebido em curto período de tempo dos cofres públicos, quantia perto de R$ 60.000,00 (sessenta mil reais) em diárias pagas com autorização do prefeito municipal.

Por João Roberto - Com informações do Ministério Público de Guanambi - Ofício 0240/2020, 1ª PJG

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter