A prorrogação de mandato dos prefeitos passa? É muito difícil.

Política

Quinta-Feira, 02 de Maio de 2019

Boa parte dos atuais prefeitos e vereadores acalenta uma esperança de que a proposta de emenda constitucional (PEC) apresentada pelo deputado Rogério Peninha Mendonça (MDB-SC) prorrogando os atuais mandatos municipais por mais dois anos seja aprovada.

Deputados baianos em Brasília são quase consensuais: as chances oscilam entre zero e nenhuma.

O pretexto é coincidir as eleições, já que o Brasil de hoje incrustou na sua legislação a campanha quase ininterrupta: acaba uma, como a do ano passado, que elegeu o presidente, governadores, senadores e deputados, e já começa a se discutir outra, a de 2020, para prefeitos e vereadores.

As pedras - O deputado Paulo Azi, também presidente do DEM na Bahia, diz achar quase impossível:

– A questão da coincidência das eleições tem alguns críticos e alguns apoiadores, mas agora o grande problema é que um terço dos deputados é candidato a prefeito. Numa votação que é preciso de dois terços, não passa.

O também deputado Félix Mendonça Jr. (PDT) também diz achar muito difícil.

– Ainda que a PEC passe, e acho até viável, com mandato de cinco anos, acabando a reeleição nas majoritárias, é quase impossível que ela vá valer em 2020. Está muito em cima.

Em síntese, os prefeitos que estão animados com a ideia, é melhor arregaçar as mangas.


Por: Levi Vasconcelos


Últimas Notícias
Travessa Cicinato A. Fernandes - Centro - Guanambi-BA - (77) 9 - 9962-3188